A importância da consciência negra e das cotas

No mundo em que vivemos, podemos afirmar que os negros são constantemente discriminados, excluídos.

Embora a afirmação anterior de exclusão dos negros, percebemos que algumas coisas esta mudando. Os negros já estão em maior número nas faculdades (embora ainda não seja o desejável). Com o ingresso na faculdade diminui a distância entre negros e brancos na questão profissional, ainda muito distante do ideal.

Mas o fato de os negros ingressarem na faculdade pela questão da cota, não podemos desconsiderar os constrangimentos que as pessoas precisam se submeter para provarem que são negras. Isso gera mais discriminação e preconceito?

Embora todos os prós e contras sou extremante favorável a cotas para o negros, pois temos com eles uma dívida histórica. Desde que esse processo não gere mais preconceitos e constrangimentos a eles.

Embora os dados demonstrem que a discriminação reduziu o que você pensa desse fragmento a seguir:

“Dudu Nobre e a mulher, Adriana Bombom, registraram queixa por racismo, injúria e tentativa de agressão por dois comissários da American Airlines na volta de Nova York. Dudu disse que um deles imitou macaco. A Polícia Federal indiciou comissários.” (São Paulo, domingo, 23 de novembro de 2008 – Folha on-line).

Alguns questionamentos podem ser feitos, tais como: Você se considera afro-descendente? Se afro-descendente, você tem vergonha de assumir a sua negritude? Por quê? Já sofreu algum tipo de preconceito por causa da sua cor? Cite pelo menos três se já sofreu. Como se comportou? O que achas da cota para negros nas universidades? O que você diria a uma pessoa racista?

Esse fragmento foi baseado nos Cadernos de Exercícios (n. 22) da Revista Filosofia Ciência & Vida da Editora Escala.

Outras informações podem ser obtidas pelo endereço eletrônico: filosofia@escala.com.br. Ou pelo site: http://www.escala.com.br.

Tanto esse Blog, quanto os Cadernos de Exercícios, servem de apoio para os professores em sala de aula ou outros ambientes acadêmicos, sobretudo no Ensino Médio.
Por Márcio Alexandre da Silva (Márcio Alexandre da Silva é formado em Filosofia e educador da rede pública de ensino do Estado de São Paulo- Assis - SP). Contato: marciobressane@hotmail.com

3 Response to "A importância da consciência negra e das cotas"

  1. Gabriela Silva Says:
    24 de maio de 2009 13:13

    Gosto imenso de todos os seus artigos e este é mais um deles .
    Muitas vezes é o próprio negro que discrimina o seu semelhante , mas de há uns anos para cá desde que os negros passaram a mostrar o seu real valor tanto como atletas e noutras áreas são muitos e muitos os medalhados artistas negros de renome na música, cinema , teatro ,escrita , etc, etc . Com o 1º presidente negro na história dos Estados Unidos , muita gente por esse mundo fora passou a valorizar mais os negros , mas mesmo assim ainda estão longe de não serem discriminados devido à cor da pele , ignorância pura !
    Um negro para conseguir um lugar ao sol terá muito que batalhar para mostrar o seu valor /talento , enquanto um indivíduo branco não precisa de tanto esforço . Essa discriminação
    desenfreada terá que ser banida da face da terra porque todos somos filhos de um único Deus Supremo que nunca discrimina quem quer que seja . Sou mestiça e felizmente nunca senti na pele a discriminação mas tive colegas que o sentiram e é triste . Abaixo a discriminação ! Parabéns pelo tema .

  2. arioba Says:
    31 de maio de 2009 05:12

    Toda cota é o reconhecimento da discriminação, o reconhecimento da "inferioridade" etc. etc. Quer dizer, se acentua o que se quer eliminar.
    Por princípio, é como o imposto, é uma imoralidade, porque tira de alguém para dar para alguém, e como quem paga o imposto é sempre o pobre, o rico já o recolheu do pobre, por isso é sempre imoral. Basta transferir o raciocínio para a cota do negro.
    Imagine cotas para o "amarelo", para o alemão, para o italiano, etc. etc.?? Afinal o que é "inferioridade"? Essa é a questão.

    Como resolver um problema prático que é da aparente inferiodade da raça negra (senão, não se falaria em cotas, e o mesmo vale para o pobre, para o índio, etc.). A solução está contida no outro texto que você expõe como "amizade"!!
    Vou continuar lá!

  3. Anônimo Says:
    18 de novembro de 2012 08:20

    valeu nenem ..................