Gilles Deleuze e a Educação

Por Márcio Alexandre da Silva

Gilles Deleuze nasceu em Paris em 1925. Alguns o consideram o mais importante filósofo do século XX.

Ele lecionou para universitários, mas a maior parte de sua vida acadêmica foi marcada pelas aulas dadas no ensino médio. Ele dizia que preparava as aulas da faculdade com o mesmo afinco e dedicação com que preparava as aulas para os alunos do ensino médio.

No texto Abecedário de Gilles Deleuze encontramos a afirmação de que o bom professor/pensador é aquele que elabora, cria novos conceitos filosóficos ou não. O próprio Deleuze cria um conceito novo que o intitula de “inspiração” na educação.
Segundo o francês, o bom professor para dar uma boa aula, deve estar demasiadamente inspirado e entusiasmado para tão grandioso oficio.

E quando o professor esta inspirado e o aluno nem tanto? O que fazer? Essa situação é comum nas salas de aulas brasileiras não podemos desprezá-las. No entanto se nós não estivermos extremamente preparados o interesse tornará ainda menor. Na educação às vezes nos falta otimismo. Se hoje fiz uma atividade bem preparada que envolveu cinco alunos de uma classe de quarenta, é pouco? Mas, amanhã se eu vier preparado posso conquistar mais um. Noutro dia dois, depois três ou até mais. E com o passar do tempo incluiremos o máximo de aluno possível nas nossas atividades.

E como alcançar esse ponto máximo que ele intitula inspiração? Como algo quase extra-humano – mas possível.

Obviamente que para Deleuze inspirar não é necessariamente sentar e esperar a inspiração como os poetas ou os compositores. Essa iluminação poética pode ajudar. No entanto, somada a longas e boas horas de preparação. A inspiração nada mais é do que o fruto da preparação. É sentar preparar, ler, reler, refletir, meditar, levantar hipótese, apresentar soluções. Enfim estar preparado para dialogar com seus alunos. Aqui entra outra problemática considerável. Como conseguir dialogar em uma sala com uma predominância de adolescente que falam de tudo, menos dos assuntos referentes às disciplinas? Deleuze via a preparação da aula como um ensaio – um laboratório. E para que a peça (aula), não houvesse contratempo, teria que haver muito ensaio, ou seja, profunda e fecunda preparação.

Tudo esta preparado para a grande peça, a apresentação final, ou seja, a aula. Normalmente quando a peça não é boa ouve-se barulho, gente conversando, andando e atrapalhando o desenvolvimento da apresentação. No entanto quando o espetáculo é bom, à maioria se concentra e presta atenção. Também não tomemos esse exemplo (peça) insinuando que o público (aluno) não deva participar do roteiro central. Ao contrário o “público/aluno” nessa apresentação é totalmente interativo, real, presente e que cobrará de você professor o melhor desempenho e atuação. Talvez essa seja uma formar de interagir e dialogar com os alunos que falam uma linguagem diferente da nossa. Não é colocar a culpa do baixo desempenho dos alunos nos professores. E sim fazer dos alunos atores do seu próprio conhecimento com a direção do grande mestre: o professor.

Outra tendência comum dos professores sobre a inspiração é o de pensar que com o passar dos anos como professores devemos nos preparar menos. Que produziremos da mesma forma. Esse é um engano educacional.

Alguns podem dizer que isso é utopia! Talvez seja. Confesso que não é fácil. No entanto penso assim por acreditar na educação. Como muitos professores acreditam!

11 Response to "Gilles Deleuze e a Educação"

  1. Ubiratan Rabelo says:
    24 de maio de 2010 06:47

    Olá achei o seu Blog muito interativo e com ótimas informações, ficaria muito grato se pudéssemos trocar informações como seguidores.

    Acesse: worldnovus.blogspot.com
    Obrigado

  2. Leituras do Mundo says:
    26 de maio de 2010 15:13

    Trabalhar em sala de aula é realmente um desafio diário, esgotante - pelos menos para aqueles que realmente preparam suas aulas. E ainda tenho que ouvir de algumas pessoas a seguinte e tradicional frase: "Você da aula ou também trabalha".

    Hoje tive uma aula péssima com uma sala que tinha um rendimento ótimo. Fiquei desanimado, mas retomei as forças e senti sangue novo na veia depois que li esse texto.

  3. Valdecy Alves says:
    9 de junho de 2010 10:21

    Veja texto sobre a pessoa ideal segundo Aristóteles e Nietzsche. Observe se vc se encaixa no perfil desenhado pelos filósofos. Bem como a comparação dessa idealização com o homem moderno. Acessar em:
    www.valdecyalves.blogspot.com

    Veja no Youtube documentário que fiz sobre a violência, pesquisar por: FACES DA VIOLÊNCIA VALDECY ALVES

  4. † Bruna says:
    14 de junho de 2010 10:12

    Quero cursar filosofia e todos vêem me desanimar dizendo que vou me estressar sendo professora...acredito que um profisional de verdade não importa em que área trabalhe ele sempre fará aquilo com paixão e sempre sendo assim sempre vai querer ser o melhor, não importa se são poucos os alunos que se interesam pela aula, ele sempre vai criar algo para conquista mais um.

    Gostei muito do blog!

  5. Flávio Says:
    6 de julho de 2010 17:15

    Olá. Meu nome é Flávio, sou professor de filosofia. Criei um blog denunciando os erros do processo de implantação do ensino da filosofia aqui no Sul de MG, de uma olhada e me ajude a levar a diante, quero ver se consigo unir a classe para tentar mudar isso. (www.direitodofilosofo.blogspot.com). Valeu e parabéns pelo seu blog, ficou muito bom.

  6. Filosofando says:
    20 de julho de 2010 12:42

    Achei ótimo o Blog! Parabéns!

    www.filosofiaaqui.blogspot.com

  7. Anônimo Says:
    23 de julho de 2010 10:43

    Nome: maíra barbosa

    E-mail: mairabarbosa43@yahoo.com.br

    Cidade: leme do prado

    Estado: MG

    Mensagem: Tenho 18 anos, sou estudante de Ciências Econômicas, apaixonada por ciência, história, direito, literatura, computação, economia e tecnologia. Tenho o sonho de me graduar em Direito e vou lutar para conseguir. Eu gostaria de epedir que me enviassem títulos concedidos como cortesia, gosto muito de ler e ficaria muito agradecida se me ajudarem. Meu endereço: Nome: Maíra Barbosa Rua Rafael de Souza, s/n, Acauã, Leme do Prado-MG Cep 39655-000


    Obrigada!

  8. Phillipe says:
    31 de julho de 2010 19:40

    Olá, eu estudo no Colégio Pedro II, 3° ano do 2° Grau, eu recebi um trabalho de filosofia e eu tive hernia, fiquei 26 dias afastado do colégio e não faço ideia do que fazer sobre o trabalho, queria uma luz sobre isso, posso até pagar por uma ajuda pois não sei nada sobre o assunto, eu fui informado por email sobre o trabalho, estou desesperado

    tema: arte como superação da natureza na modernidade

    meu email: lipe_fn_14@hotmail.com

  9. Nah Delgado says:
    3 de março de 2011 12:04

    Estou iniciando um blog a respeito da área da educação e considerei este bastante interessante, gostei dos textos e das idéias!
    Segue link para demais interessados...
    http://reflexaopaidosagoge.blogspot.com

  10. Anônimo Says:
    26 de outubro de 2011 13:30

    Visite :
    www.limiardailusao.blogspot.com
    Obrigado!

  11. LANE Says:
    8 de julho de 2012 13:49

    MUITO BOM ESSE BLOG, POIS NOS AUXILIA BASTANTE, QUANTO ACADÊMICOS E FUTUROS PROFESSORES. PARABÉNS...